Rastro da Serpente de moto

O Rastro da Serpente é uma serra maravilhosa que fica entre São Paulo e Paraná. Cercada de mata, mais fechada em alguns trechos, passa por várias cidadezinhas e é uma paisagem bem diferente da que vemos aqui em Minas.

Roteiro: Monte Verde/MG > Guapiara/SP > Curitiba/PR
Distância de ida: 684km
Data: 20 a 22/01/15
Valor: $

Como chegar no Rastro da Serpente (sentido São Paulo/Paraná)

Estávamos em Monte Verde/MG e nosso plano era sair cedo e dormir em Capão Bonito/SP, cidade onde começa o Rastro da Serpente. No dia seguinte, seguiríamos viagem até Curitiba, passando pelo Rastro da Serpente, com mais tempo e calma pra apreciar a serra.

Acabamos saindo quase 10h de Monte Verde, porque o café da manhã da pousada era às 9h e simplesmente não podíamos perder :P

O dia estava MUITO quente, e como pegamos só rodovias por dentro de cidades grandes, passamos O_MAIOR_CALOR_DO_MUNDO no trecho entre Campinas, Sorocaba e Capão Bonito. Chegando lá, a gente queria visitar o bar Porthal Rastro da Serpente,  mas só abre de quarta a domingo :(

Nota do Adriano: “Coloca que eu te abandonei sozinha, no sol infernal, no meio de uma estrada estranha e que quando você me viu eu tava lá tomando um Gatorade. kkkk” (isso porque paramos em um posto, eu fiquei 2h me arrumando na frente de uma plateia caminhoneira pra ficar menos descabelada, e quando vejo ele estava dentro da lanchonete se deliciando há horas e eu lá largada sozinha).

As muitas opções de hotel (#sóquenão)

A ideia era dormir em Capão Bonito. Chegamos lá sem reservar hotel, demos uma volta na cidade procurando alguns, mas os preços estavam caros pra gente. O mais barato era R$ 150, já eram 17h e a gente ia sair cedo no dia seguinte, achamos que não compensava.

Resolvemos seguir viagem até a próxima cidade, Guapiara. Tinha duas opções de hotel e acabamos escolhendo um bem no centro, “Hotel Santa Marina“. Pagamos R$ 70 a diária pra nós dois, sem ar condicionado e com café da manhã (pão com manteiga e café, pelo preço não tinha como reclamar né?! Tinha Ki-suco também :P). Pra passar uma noite foi ótimo!

Obs: a princípio achei que fossem roubar nossos órgãos a noite, porque era uma cidade no meio do nada, a atendente ficava em um covil uma salinha escura, não parecia ter outras pessoas no lugar e os quartos ficavam em um corredor enorme e escuro. Mas deu tudo certo, chegaram outros viajantes,  ninguém acordou em uma banheira de gelo sem um rim e a moto ainda estava no estacionamento pela manhã :D

O hotel fica em frente ao único restaurante que encontramos aberto, a “Churrascaria Bela Vista“. Somos suspeitos pra falar sobre alguns lugares da viagem porque normalmente a gente estava morrendo de fome, mas gostamos bastante da comida desse! Inclusive a moça fritou um frango muitooo gostoso na hora pra gente.

Obs2: não temos fotos de algumas coisas na viagem por 1) estarmos super cansados 2) estarmos esfomeados :(

Nossas impressões do passeio pelo Rastro da Serpente

Saímos bem cedo de Guapiara, umas 6:30h. Ainda tinha muita serração e estava um pouco frio. A medida que íamos avançando, o sol estava aparecendo, foi uma sorte escolhermos esse horário, a paisagem ficou linda!

IMG_5618

A próxima cidade depois de Guapiara é Apiaí. A entrada tem um portal bonitinho e próximo dele tem a placa emblemática da estrada. Só paramos pra tirar foto e abastecer.

Passamos pela próxima cidade, Ribeira, e nada de achar lugar pra parar. Por fim, umas 10:30h da manhã, depois de parar só uma vez, encontramos uma lanchonete na beira da estrada.

Nossa intenção era só fazer uma paradinha e tomar um café, mas assim que entramos estavam servindo um almoço quentinho no self-service. O que a gente fez? Almoçou! E olha, novamente, não sei se pela fome de sempre, mas estava muuuito gostoso. Nosso almoço gourmet:

Depois de achar esse ‘oásis’, andamos alguns poucos km e chegamos na próxima cidade, Tunas, onde fizemos a última parada antes de chegar em Curitiba.

Queríamos muito parar em uma cidade chamada Adrianópolis, entre Riberia e Curitiba, só pra tirar uma foto na placa da cidade! Mas ela passou tão rápido e sem placas que nem vimos. :(

Dicas

  • A estrada tem muitas curvas, além de paisagens lindas, então se programe para estar descansado e ter tempo pra passar por ela calmamente;
  • Não tem mirantes pra fotos (ou não encontramos);
  • O horário que passamos, de manhã, estava bem fresco, foi uma ótima escolha.

 

rosi

Adora viajar, fotografar e escrever. Nos últimos anos aprendeu a gostar de mato, sol e desapegar de malas gigantes. Dramática, mas não tão fresca quanto parece =P