capa-inhotim

Inhotim – guia para a primeira visita

O Inhotim possui um dos mais relevantes acervos de arte contemporânea do mundo, com obras distribuídas por um jardim botânico enorme (e impecável). Por sorte nossa, fica aqui em Belo Horizonte! O lugar é um passeio obrigatório e é impressionante. Vem ver nossas dicas de como aproveitar melhor!

Como chegar em Inhotim de carro e de ônibus

Inhotim fica em Brumadinho, cidade que está a mais ou menos 60km de Belo Horizonte. Pegamos o caminho pela MG-040 e demoramos 1:30h pra chegar. Tem o caminho que passa pela BR 381 também e é um pouco mas curto.

Na rodoviária de Belo Horizonte há uma linha especial de ônibus da Saritur:
Terça a sexta: saída as 8:15h e retorno as 16:30h
Fins de semana e feriado: saída as 8:15h e retorno as 17:30h
A passagem custa R$ 23.

Horários e valores da entrada

Terça e quinta: R$ 25 a inteira.
Quarta feira: entrada gratuita.
Sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 40 a inteira.
Os ingressos podem ser comprados online aqui e o estacionamento é gratuito.

Existe uma opção de um carrinho para andar pelo parque que custa R$ 25 por pessoa e você pode pegar em vários pontos, tipo um “ônibus” interno. Agiliza a visita entre as atrações, mas achamos que não vale a pena pois todos os caminhos são muito agradáveis pra andar a pé.

Primeiras Dicas

  • Chegue cedo pra aproveitar melhor o dia e ter mais tempo pra visitar tudo.
  • Pegue um mapa na entrada, é muito útil durante a visita e dá pra ir marcando os lugares já visitados.
  • Os dias nublados são os melhores pra visitar. Como você anda muito, dias quentes podem cansar mais.
  • Leve protetor solar e chapéu/sombrinha.
  • Há vários bebedouros espalhados pelo parque.
  • Você pode levar roupa de banho se quiser. Há duas obras que são piscinas onde é permitido nadar!
  • Brumadinho tem várias pousadas legais, se você está vindo de longe vale planejar ficar um fim de semana hospedado.

 

Algumas obras

Já adiantamos que não dá pra visitar o lugar todo em um só dia. São mais de 100 obras espalhadas por muitos jardins, ligados por dezenas de caminhos e até trilhas na mata. Assista ao vídeo pra ver um trechinho desses caminhos:

Além das obras em si, as próprias construções dos pavilhões e os jardins são dignos de admiração. Nós chegamos às 10h, fomos embora às 17h e visitamos metade do lugar, isso porque fomos super rápido! Vem ver algumas:

veja todas as fotos em 360° que tiramos clicando aqui! *

Folly: é uma sala espelhada com a projeção de um casal dançando. As obras são tão imersivas que nessa dá vontade de dançar também!

group-38-5_6-2-images
Veja essa foto em 360° clicando aqui

img_9653 A Origem da Obra de Arte: exposição interativa onde é possível montar palavras e semear flores em moldes de barro no formato de letras. img_9663

Veja essa foto em 360° clicando aqui
Veja essa foto em 360° clicando aqui

Galeria Cosmococa: a mais divertida! São experiências multisensoriais: uma sala só com balões, outra com redes e até uma piscina coberta onde é permitido nadar. Infelizmente não tiramos fotos. Galeria Claudia Andujar: pra mim, a construção mais bonita! Lembra um castelo medieval.

img_9739
Veja essa foto em 360° clicando aqui

img_9742 Galeria True Rouge: uma das primeiras galerias a ser construída, fica de frente pra um lago maravilhoso. img_9700 Adriana Varejão: a construção e o lago formam uma cena linda.

inhotim
Veja essa foto em 360° clicando aqui

Piscina: qualquer um pode nadar! img_9659 Invenção da cor: grandes muros coloridos espalhados por um jardim.

Veja essa foto em 360° clicando aqui
Veja essa foto em 360° clicando aqui

Elevazione: uma enorme árvore de metal suspensa. img_9680 Beam drop: vigas de metal que foram “atiradas” por um guindaste no concreto molhado. Você pode ver o vídeo da produção da obra aqui. img_9671 Troca-troca: os famosos fusquinhas coloridos de Inhotim. img_9685 Narcissus garden: várias bolas de aço que flutuam em um espelho d’água, refletindo toda a paisagem. img_4604

Jardins

Os jardins complementam as obras: são váaarios lugares para contemplar, refletir sobre o tanto de informação das obras ou só descansar um pouquinho. img_4592

Veja essa foto em 360° clicando aqui
Veja essa foto em 360° clicando aqui

São centenas de espécies diferentes de plantas, tudo muito bem cuidado e limpo, além de vários lagos. img_9632 Até os bancos de madeira são obras feitas por um artista, que transforma resíduos de madeira nesses bancos rústicos e super confortáveis. img_4508 img_9693

Opções de alimentação

É proibido fazer piqueniques e entrar com bebidas e comida. Há bebedouros espalhados em quase todo lugar. Restaurante Oiticica: Self service a kilo, em dezembro de 2016 pagamos R$ 38,90 o kg. Tem opções de comidas mineiras e é bem gostoso. img_9711 img_9707 Restaurante Tamboril: Esse custa R$ 70 por pessoa uma refeição com um prato principal e sobremesa. Lanches: Há um café e algumas barraquinhas de lanches espalhadas pelo local, mas abrem só aos fins de semana e feriado e os preços não são baratos. Sugerimos levar lanchinhos pra passar o dia, como barras de cereal ou biscoitos. Mas nada de exageros: vimos um casal tentando entrar com uma caixa térmica e tiveram que voltar pra trás :P

Um lugar para visitar mais de uma vez

Não pense que se você for uma vez, não precisa ir mais! Algumas galerias são renovadas de tempos em tempos, além das novas obras que são inauguradas. Fora isso, tem todo o ambiente agradável e convidativo a um passeio. Eu fui 6 vezes e já estou planejando a próxima! Planeje seu passeio também ;)

rosi

Adora viajar, fotografar e escrever. Nos últimos anos aprendeu a gostar de mato, sol e desapegar de malas gigantes. Dramática, mas não tão fresca quanto parece =P