Parque do Caparaó (ou: passando frio de moto)

MUITO FRIO e HIBERNAR definem essa viagem! Foi a primeira viagem maior que fizemos juntos e eu não estava muito nada preparada. Acreditamos na previsão do tempo, que disse que iria esquentar, e não levamos praticamente nenhuma roupa de frio (mesmo porque só tínhamos um baú e não cabia muita coisa =P).

As consequências disso, além da gente ter usado as mesmas roupas uma em cima da outra durante 4 dias, você vê abaixo… =P

Roteiro: Belo Horizonte > Parque Nacional do Caparaó
Distância total: 700km
Data: 15 a 18/08/2013

A viagem de ida

Saindo de Belo Horizonte, vá pela BR-381 sentido Vitória. Depois de João Monlevade, você já vai estar na BR-262 sentido Manhuaçu. Siga para Manhumirim e Alto Jequitibá. Em Alto Jequitibá, siga para Alto Caparaó. A estrada é toda asfaltada.

Saímos de manhã cedo e já sentimos o frio da estrada, mas nada comparado ao que pegamos chegando em Alto Caparaó: um chuvisco fino, gelado, com vento. Sabe aquela chuvinha interminável, que cai o dia inteiro? Foi exatamente essa. Chegamos 12h em Alto Caparó, com as roupas úmidas, tênis molhado e congelando de frio. Quando chegamos na pousada e vimos o termômetro marcando 12 graus, tomamos um banho fervendo e ficamos embaixo de 5 cobertas até a hora que deu fome =P

Vista da nossa janela na pousada (onde deveria estar o Pico da Bandeira)
Delícia de tempo pra ficar em casa! =P

Vesti todas as minhas roupas e saímos (no chuvisco interminável) pra ir no supermercado e jantar. Nessa viagem, ainda não tinha um capacete decente nem uma jaqueta, que fazem TODA a diferença nessas horas.

A cidade estava morta, não dava nem pra ver se os lugares estavam abertos, porque por causa do frio ninguém abria as portas. Acabamos indo em uma pizzaria bem gostosa, a Estorino’s. Depois tomamos chocolate quente em uma cafeteria muito gostosa também, mas o “quente” não fez o menor efeito! :(

Chocolate quente
Chocolate quente <3

Parque Cachoeira das Andorinhas

No dia seguinte, lutamos com todas nossas forças e saímos umas 10h, quando começou a esquentar, pra comprar roupas de frio. Precisei comprar uma meia de lã até o joelho e uma touca pra sobreviver fora da pousada.

Um dia de sol! Montanhas do Pico da Bandeira
Um dia de sol! Montanhas do Pico da Bandeira

Partimos então pra conhecer o Parque Cachoeira das Andorinhas. Fica a 8 km de Alto Caparaó, por uma estrada de chão boa, e o ingresso custa R$ 8 por pessoa.

Cachoeira das Andorinhas
Cachoeira das Andorinhas
Cachoeira das Andorinhas
Cachoeira das Andorinhas

O parque tem várias trilhas, são lugares bem bonitos, mas muito urbanizados. Trilhas com passeios, correntes, lugares bem perto das cachoeiras com piso de cimento… acaba um pouco com a magia da natureza =P

Trilha na Cachoeira das Andorinhas
Trilha na Cachoeira das Andorinhas

Pausa para o desabafo:
Depois do parque, resolvemos seguir uma estradinha de terra muito bonita pra chegar em uma cachoeira que indicaram pra gente, mas não chegamos em lugar nenhum.
Como eu não estava acostumada a essa vida de estrada de chão e viajar “no tempo” (com poeira, frio, chuva, calor, sol, moto sacudindo), a estradinha começou a ficar horrível no meio do caminho e o mau humor já atacou. Eu só queria ficar limpa e comer alguma coisa quente.
Superado isso, hibernamos novamente na pousada até o dia seguinte, sem janta mesmo (ainda mato o Adriano de fome nessas viagens!).

Estrada para Cachoeira das Andorinhas
Estrada para Cachoeira das Andorinhas

Caminho até o Pico da Bandeira

Esperamos até o penúltimo dia pra ver se o tempo iria abrir pra irmos no Parque do Caparaó e ver alguma coisa da paisagem. Não fez nenhum sol que se diga “nossa como o dia estava lindo pra uma praia“, mas foi o máximo de “calor” que conseguimos pegar lá.

Mapa do Parque do Caparaó
Mapa do Parque do Caparaó

Nenhum de nós estava com condicionamento pra subida de 7km até o Pico da Bandeira, a partir do ponto onde os carros não conseguem mais ir, cheia de pedregulhos. Ao invés disso, fizemos um outro passeio preguiçoso gostoso: subimos de jipe até a Tronqueira, que é onde fica a primeira base de acampamento. Não é permitido entrar de moto no parque, então nossa única opção foi essa.

Acampamento na Tronqueira, no Parque do Caparaó
Acampamento na Tronqueira, no Parque do Caparaó

Pagamos R$ 80 por um passeio de 4h de jipe + a entrada do parque, que não lembro quanto foi mas no site está R$ 12,50 por pessoa. O motorista/guia nos leva até os principais pontos, explica como chegar, e espera a gente voltar. Dá pra dividir em até 5 pessoas. Adriano achou emocionante demais andar de jipe nas estradinhas perto das ribanceiras, mas nosso guia parecia bem sensato e não achei que fossemos morrer (não muito).

Visitamos as 3 cachoeiras que tem do lado de MG do Parque (as outras são acessíveis pela portaria do Parque no Espírito Santo). Todas tem trilhas pequenas e bem tranquilas:

Cachoeira do Vale Encantado
Cachoeira do Vale Encantado no Parque do Caparaó
Cachoeira Bonita no Parque do Caparaó
Cachoeira Bonita no Parque do Caparaó
Cachoeira Vale Verde no Parque do Caparaó
Cachoeira Vale Verde no Parque do Caparaó

A pousada

Compramos uma oferta de pousada em que a diária saiu por mais ou menos R$ 75. A pousada se chama Pousada Serra do Caparaó e fica pertíssimo da portaria do parque (dá pra ir a pé). Gostamos bastante do quarto e do café da manhã, e o chuveiro era a melhor parte por ser quentíssimo. Se não fosse assim tinha passado 3 dias sem tomar banho! hahaha

Pousada Serra do Caparaó
Pousada Serra do Caparaó

Dicas:

  • Lá não pega celular.
  • A cidade tem vários supermercados, posto de gasolina, restaurantes, lojas de equipamento esportivo e roupas de frio…
  • Procure saber na pousada que você ficar se eles indicam jipeiros para fazer passeios. A gente demorou pra achar um porque estava fora de temporada e a maioria estava ocupada já.
  • Dependendo da época que for, leve MUITAS roupas de frio (eu levaria sempre) =P
  • Saia cedinho se você for subir até o pico da bandeira. Depois das 22h eles fecham a portaria e ninguém sai mais :O

rosi

Adora viajar, fotografar e escrever. Nos últimos anos aprendeu a gostar de mato, sol e desapegar de malas gigantes. Dramática, mas não tão fresca quanto parece =P