monteverde

Monte Verde/MG: como chegar, o que comer, fazer e onde ficar

Monte Verde foi a primeira parada da nossa viagem de moto para o sul do Brasil. Ficamos apenas dois dias, então não conseguimos conhecer tudo, mas temos algumas dicas do que fazer (e também do que não fazer)!

Roteiro: Belo Horizonte > Monte Verde
Distância de ida: 480km
Data: 18 a 20/01/15
Valor: $

Como chegar em Monte Verde saindo de Belo Horizonte

Saímos de Belo Horizonte cedinho e chegamos na hora do almoço em Monte Verde. A Fernão Dias é simplesmente ótima, quase nem sentimos que viajamos. Paramos mais ou menos a cada 100km pra esticar as pernas e lanchar. Pegamos alguns pedágios, todos de R$ 0.80. Seguimos a dica de um colega e levamos um saco de moedas para pagar, facilitou muito!

A cidade

Monte Verde é uma cidade no sul de Minas conhecida como destino pra curtir o frio (apesar do Adriano SUPER insistir pra gente ficar em uma pousada com ar condicionado, simplesmente não achamos – em compensação, não precisava nem perguntar se tinha lareira :P). A gente foi quase no final de janeiro e ainda pegou alguns enfeites de Natal espalhados por lá.

A arquitetura tem muita influência européia e a rua principal da cidade, onde fica o centro com lojinhas e restaurantes, é toda típica. Tem muuuita loja com roupas de frio, queijos, vinhos, salames, chocolate, cervejas … ficamos agradecendo por ter ido de moto e não ter lugar pra compras! :P

Os jardins são outro caso a parte, tão bem cuidados!

Um programa para fazer: caminhada até o Morro da Pedra Redonda

A entrada pra esse passeio fica perto do centro da cidade, passando pelo “Portal das Montanhas”, e tem um trecho de estrada de chão. Pagamos R$ 5 de estacionamento, que fica na entrada da trilha. É tudo bem demarcado e “humanizado”, com escadas nas piores partes. Escolhemos a trilha mais curta, de 900m, pra Pedra Redonda.

A vista é maravilhosa. Dá pra ver Monte Verde de um lado e São José dos Campos do outro, já em SP.

Um programa para fugir: Prainha

Essa foi traiçoeira. Na beira da estrada de Monte Verde tem uma placa indicando o lugar, mas sem falar a distância. Achamos que fosse pertinho e seguimos. Uns 15 minutos depois nada do lugar, um sol escaldante e uma estrada de terra interminável. Entre voltar e seguir, seguimos porque pensamos que estava perto. Mais ou menos uns 10km depois chegamos no tal lugar esperando um oásis.

Pra nossa decepção, era tipo um Piscinão de Ramos. Tem um restaurante que não serve nada de mais – e ainda superfaturado, claro – e uma “prainha” com areia e água barrenta da cachoeira.

Entre voltar no sol e esperar o tempo melhorar um pouco, pagamos pra entrar – PAGAMOS R$ 5 pra entrar nisso – e ficamos sentados na melhor sombra que tinha. Acredite, a foto não faz jus à falta de graça do lugar.

O melhor restaurante de Monte Verde (ou o mais farto, gostoso e barato)

No primeiro dia, chegamos varados de fome e paramos no restaurante Galinha da Roça (é o primeiro da entrada da cidade). Pedimos um PF pra cada e quando chegou ficamos chocados com a quantidade de comida pra cada um – e estava uma DELÍCIA!

No segundo dia queríamos experimentar alguma coisa diferente à noite. A cidade tem muuuitos restaurantes que servem truta e foundie e a gente queria provar. Andamos por praticamente todos eles dando uma pesquisada nos preços e nenhum nos atraiu. A maioria ficaria em mais de R$ 100 pra nós dois e não queríamos gastar muito.

Detalhe: quando por fim achamos um com preço bacana, vimos que teria couvert e não ia compensar ¬¬

Acabamos indo no mesmo restaurante do dia anterior e pedimos pratos diferentes pra provar. Foi a MELHOR coisa que fizemos. O frango à passarinho que pedi estava crocante e sequinho e a carne do Adriano estava meio viva como ele gosta. A banana à milanesa é docinha e bem quentinha e a comida tem aquele gostinho caseiro aconchegante.

Se você for em Monte Verde, não deixe de ir. Pra gente não perdeu em nada pros outros lugares bem mais caros e que talvez não comeríamos tão bem. Fora que a gente foi super bem atendido :)

Pousada: Chalés Fazenda Vale da Mata

A pousada Chalés Fazenda Vale da Mata fica a uns 7km do centro de Monte Verde e tem apenas 4 chalés. Fica em um vale bem bonito e tem uma vista privilegiada do pôr-do-sol. A noite faz um friozinho gostoso, apesar de termos ido no verão e de dia chegar aos 40°C.

Pagamos R$ 110 a diária com café da manhã – o melhor da viagem, cheio de quitandas caseiras -, e um dos destaques foi a cama queen size maravilhosa. Todo o pessoal também é muito simpático e nos atendeu super bem.

Com certeza queremos voltar no inverno pra curtir o frio do lugar e acender a lareira! :P

Dicas

  • Lugares que a gente queria ter ido mas não deu tempo: Cachoeira dos Pretos, fazer as trilhas mais longas e o tour pela cervejaria Fritz;
  • Se você tiver dicas sobre a cidade, deixe aqui nos comentários ;)

Esse post faz parte do roteiro Sul do Brasil de moto, de Belo Horizonte à Santa Catarina. Veja por onde passamos em breve!

rosi

Adora viajar, fotografar e escrever. Nos últimos anos aprendeu a gostar de mato, sol e desapegar de malas gigantes. Dramática, mas não tão fresca quanto parece =P